quarta-feira, 23 de abril de 2014

#90 | O Último Homem do Mundo - Tais Cortez


Olá leitores, blogueiros e pessoas lindas que estão aqui por acaso. Hoje trago à vocês a resenha do segundo livro da autora Tais Cortez, "O Último Homem do mundo". No último domingo resenhei "Golfinhos e Tubarões: O Outro Mundo" da mesma autora. Este livro é totalmente diferente e superior à "Golfinhos e Tubarões", primeiramente porque é comédia romântica, um dos meus gêneros favoritos. E "O Último Homem do Mundo" é um livro mais trabalhado e por ser o segundo, a narrativa é mais madura.


Sinopse: "O último homem do mundo" conta a história de Amanda, uma jovem de dezesseis anos que é matriculada contra sua vontade no Educação de Elite, o colégio interno mais renomado do país, onde apenas os filhos da elite nacional estudam. Sua mãe, uma atriz mundialmente famosa, não sabe como lidar com a filha. Amanda é uma rebelde e tem personalidade forte. Determinada a conseguir ser expulsa, ela é capaz das maiores loucuras. O que ela não esperava era fazer amizades que a farão rever seu plano...e que fosse se apaixonar perdidamente pelo último homem que sua consciência escolheria... Via: SKOOB



Número de páginas:  | Autora: Tais Cortez
Auto-publicação | Ano: 2013 | 
Gêneros: Romance/Comédia/Nacional | 1ª Edição



Resenha

Baixei este livro na Amazon quando estava grátis, logo quando lançou, um pouco antes a autora havia me chamado para participar do 1° Book Tour de Golfinhos e Tubarões: O Outro Mundo, que você pode conferir a resenha clicando aqui. Como eu baixei sem pagar nada, eu me senti no dever de fazer está resenha, então aproveitei que iria postar a resenha de G&T, e agora estou postando está! Espero que gostem...

Amanda é uma garota problemática, motivos para ser é o que não faltam, a mãe fica famosa e começa a se esquecer da filha. Além disso a mãe de Amanda sempre quer está mandando na vida da filha, como se ela fosse sua pequena marionete. E mais uma vez a Titereira - pessoa que manipula marionetes - de Amanda faz uma das suas "manipulações".

A mãe de Amanda à matricula no colégio Educação de Elite, sem a sua vontade. Educação de Elite é um dos colégios mais conceituados do Brasil, um lugar que qualquer pessoa sonha em estudar, mas problemática e com os hormônios a flor da pele, Amanda não quer ser novamente, comandada pela sua mãe. Então ela fará de tudo para ser expulsa deste colégio.



Logo no primeiro dia ela começa a aprontar. A aula se iniciaria às 7 horas da manhã, e ela acorda atrasada propositalmente. A coordenadora chega ao quarto de Amanda, da um sermão e fala mais ou menos assim: "Quero ver você na sala de aula em cinco minutos". E Amanda leva a sério, como não daria para ela se arrumar em cinco minutos, ela vai do mesmo jeito que acordou, tipo a imagem ao lado. E claro que o professor ficou louco, e todos os alunos ficaram falando: O que está maluca fez? O que ela quer com isso? Essa sem dúvidas, é a cena mais engraçada o livro. Outra cena logo depois, é quando ela volta pro quarto e se arruma direito, e volta para a sala de aula FUMANDO. Essa Amanda é muito louca!


Mesmo com várias tentativas, ela não consegue ser expulsa. Maíra e Paulina, suas colegas de quarto, livram Amanda de ser expulsa logo no primeiro dia de aula, Amanda fica com muita raiva dessas duas, mas depois eles começam a virar amigas. Os planos de Amanda começam a mudar, e vendo que finalmente conseguiu fazer amigas, ela desiste de tentar ser expulsa, para tentar ser feliz naquele lugar. Até que chega "o último homem do mundo"...

"Pessoas comuns falam sobre pessoas. Pessoas extraordinárias discutem ideias. Pessoas comuns pensam em si mesmas. Pessoas extraordinárias querem mudar o mundo. Pessoas comuns se cansam quando os obstáculos aparecem. Pessoas extraordinárias encontram forças quando todos já desistiram"

A definição de último homem do mundo não é nada apocalipse zumbi, que só resto esse cara no mundo e Amanda fica apaixonada por ele (como certos resenhistas - tipo esse que está digitando - haviam pensado). O último homem do mundo, é o que Amanda escolheu para ser o seu último homem, para ser seu marido, seu amante, para toda a vida. Lógico que eu não falarei quem é o último homem do mundo da Amanda.

Amanda conhece um grupo de jovens cristãos fora da escola, e este grupo além de levar a palavra de Deus para os que precisam, eles doam alimentos, roupas, brinquedos para os moradores de rua, pessoas que passam necessidade. Bem, um trabalho muito bonito. Só que este grupo não está conseguindo continuar este trabalho sem ajuda, é aí que nossa salvadora Amanda entra...


... Ela pensa, todo ano tem um baile para encerrar o ano letivo, então que tal pedir doações aos pais dos alunos junto com os convites, para ajudar o grupo? Quando Amanda decide ajudar este grupo, é que vemos um grande amadurecimento da personagem, de uma garota rebelde e revoltada com a vida, para uma nova Amanda. É incrível como só Deus pode mudar as pessoas. Nem todos que estão lendo está resenha acreditam em Deus, só peço que respeite. E se for ler o livro, já está avisado que tem um pouquinho de Deus do meio.

Eu até comentei com a autora, como ela conseguiu administrar muito bem o livro. Cada coisa no seu exato momento, como por exemplo, a Tais conseguiu ajuntar uma adolescente rebelde, comédia, romance, Deus e ainda sobrou um tempo para falar de perdão. Entre mãe e filha! Adoro este tipo de livro, quando comecei a ler, nunca imaginava que iria me impactar tanto, mexer comigo. Este livro mostra, que se quiserem, as pessoas podem realmente mudar. Como no quote que separei, não seja uma pessoa comum, seja uma pessoa extraordinária.


Viajamos por cada folha junto com Amanda, primeiro acompanhamos suas loucuras - que no começo me pareceram bem clichês, cenas de filme da sessão da tarde; Depois acompanhamos sua desistência de ser expulsa da escola, sua decisão de ajudar o grupo, e o melhor de tudo, sua paixão pelo último homem do mundo. O CARA! Então vamos logo a minhã opinião, se  não vou ficar escrevendo descontroladamente, e a resenha não ficará objetiva. E eu estou com medo de já ter falado (ou melhor, escrito) de mais. Bem, pelo menos não revelei quem é o cara, e não falei se os planos dela de ajudar o grupo dão certo ou não. É, tem essa possibilidade, pois nem todo mundo tem um bom coração.



Minha Opinião:


Pontos positivos - 

* O livro é bem leve, sem muitos detalhes absurdos, se muita enrolação, um ótimo e divertido passa-tempo. Para provar o que falo, li este livro em apenas dois dias, a leitura é muito fácil e sem complicações ou coisas que você não entenda. É muito difícil você se pegar falando: "opa, isso eu não entendi."

* Em nenhum momento, "O último homem do mundo" fica tedioso, ou causa pensamentos de abandono. "Ah, desisto" "Não quero mais ler" "Que chato zzz" são expressões que não entram de jeito nenhum no contexto do livro. A pessoa só não vai gostar deste livro, se realmente estiver numa fase muito ruim.

Eu vou tentar ser imparcial ao máximo, então vamos logo ao ponto negativo...

Pontos negativos -

* Tive que caçar este ponto negativo, mas vamos lá; Acho que o livro não teve o ponto de comédia que eu esperava... O começo é bem divertido, mas em nenhum momento eu gargalhei. Então achei o humor deste livro, um pouco mórbido (alguma coisa no nível zorra total, ou a praça é nossa), graça tem, mas não tanta.




A autora: 



Nasceu em Campinas, interior de São Paulo. Formou-se em Relações Internacionais e fez bidiplomação em Economia na FACAMP. Fascinada desde criança por histórias de romance, mistério e poderes sobrenaturais, foi natural que, propondo a si mesmas escrever o livro que gostaria de ler, esses elementos estivessem presentes em sua primeira obra, "Golfinhos e Tubarões - O Outro Mundo.

Linda, simpática, gentil, muito obrigado Tais por ser tão atenciosa e ter confiado em mim para resenhar seus livros, fico honrado!







Conheça "Golfinhos e Tubarões: O Outro Mundo"



Aos cinco anos, Victoria foi adotada por Ana, presidente de uma indústria de cosméticos, e Greg, um bem-sucedido advogado. Ela não entende por que não se lembra dos verdadeiros pais e não acredita na suposta causa da morte deles. Ao completar quinze anos, estranhas mudanças começam a acontecer. Seus cabelos ruivos escurecem, ela se torna cada vez mais forte e rápida, seus sentidos ficam aguçados e alguns dos seus sonhos passam a ser premonições. Após a visita de um casal peculiar, ela é levada para um mundo desconhecido e único, onde terá que aprender a controlar suas habilidades, frequentando aulas diferentes de tudo o que já viu. Lá ela conhece Alex. A atração entre os dois é imediata, mas ele se recusa a se aproximar de Victoria e de qualquer outro aluno. Ainda assim, o destino se encarrega de uni-los e Alex passa a protegê-la e ajudá-la. O que Victoria não sabe é que ele esconde um segredo que mudará sua vida, e que o passado pode estar mais perto do que eles imaginam...




Links:

Comprar na Saraiva (Golfinhos e Tubarões)


Nota:

5/5. Não tinha como dar outa nota, depois de ter falado tudo isso.

Então gente, é isso! Espero que tenham gostado, peço que façam comentários proveitosos, pois ajudam muito tanto o blog, como a autora. Quem já leu, pode dar sua opinião nos comentários também! E você, já achou seu último homem (ou mulher) do mundo? Ou tá difícil? Abraços! Fiquem com Deus e até a próxima!!!


P.S.: Feliz dia Mundial do Livro!!!

Jonathan Freitas

13 comentários:

  1. Jonathan!!! Adoreiiii sua resenha!
    Mtooo obrigada!!!
    Achei super interessante vários comentários q fez!
    É engraçado como cada leitor tem sua preferência...alguns gostam mais de GET, outros de OUHM...eu, como uma boa "mãe", não tenho favoritos...rsss...embora meu mocinho preferido seja o Rafael do terceiro livro (q estou escrevendo)!
    Tb fui surpreendida qnd vc disse q minha escrita amadureceu em OUHM, pois pessoalmente acho ela melhor desenvolvida em GET, por ser mais detalhado e descritivo!
    Obrigada por tds os comentários!
    Fico mtooo feliz q tenha gostado dos meus 2 bbs e espero q meu terceiro livro conquiste tb seu coração!
    Bjss
    e sucesso ao blog! :)

    ResponderExcluir
  2. Ok, estava lendo o post numa boa, e quando vi aquela imagem do menino acordando tive um ataque de risos.
    Agora 5 minutos depois, parei de rir e posso continuar comentando.
    Eu ouvi falar sobre o livro e a escritora há algum tempo. Inicialmente o livro chamou bastante a minha atenção, até já adicionei no skoob, porém não é algo que estou muito no clima para ler atualmente, mas definitivamente é algo que lerei. Beijos e boas leituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHHA Essa foi minha ideia, fazer vocês rirem. Sei como é, não estar no clima... Beijos pra você também =D

      Excluir
  3. Oi Jonathan,

    Também baixei e li esse livro após o lançamento, me lembro que fiquei discutindo com a Tais a capa dele, que não seria essa, rsrsrsrsrsrs.
    O livro realmente é muito bom (estou em falta com a Taís, pois não publiquei a resenha ainda), adorei o livro e a história e realmente é difícil achar um ponto negativo, acho que o ue eu destacaria foi a parte do grupo cristão, não sei, não gostei muito, mas tem relação com minha aversão à religião, não ao livro em si.
    Mas realmente, o livro é mais que indicado, um livro juvenil leve, emocionante e surpreendente.

    Parabéns pela resenha,

    --
    Priscila Yume
    http://yumeeoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, cada um tem a sua religião, ou aversão, mas como eu disse, desse livro não tem como fugir. Poste a resenha logo hein, quero ler suas opiniões!!! A menina desta capa não parece a Tais, vou perguntar se ela posou para a capa DO LIVRO hein, não pense outra coisa rsrsrs. Abraços!

      Excluir
  4. Legal a resenha, ainda n tinha ouvido falar desse livro, mas parece ser bom :)

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    A história parece bem leve e rápida de ler, mas confesso que não me chamou a atenção. O ínico me lembrou muito Rebelde uma novela que passou faz alguns anos. Que bom que curtiu e aproveitou a leitura.

    Abraço

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que pena. Sei, você está falando da Roberta né, é, elas são bem parecidas. Obrigado pelo comentário =D

      Excluir
  6. Não sabia que esse livro era uma comédia romântica, também adoro esse gênero!! *-* Mas saber que é um humor do tipo Zorra Total ou A praça é nossa fez minhas expectativas ficarem próximas de zero... :/ Quer me torturar, é só me obrigar a assistir coisas como essas.

    Gostei de saber que dá para perceber um amadurecimento da escrita da autora nesse livro, por ser o segundo dela, e que a leitura é fácil e não fica tediosa, mas realmente fiquei com o pé atrás por causa da sua comparação a respeito do tipo de humor...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A comédia não é o foco do livro, o que conta mais é o romance, a lição de vida. Vale a pena!

      Excluir
  7. Oi,
    Gostei bastante da resenha o livro me ganhou quando vi que é uma comédia romântica, mesmo sendo um tanto próximo do Zorra Total...Gosto quando o livro é leve, sem aquela enrolação que alguns autores fazem durante escrevem, ficam literalmente viajando..
    Enfim dica anotada :)
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir