sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

#81 | A Pirâmide Vermelha – Rick Riordan

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Vim aqui animadíssimo para resenhar A Pirâmide Vermelha, primeiro livro da trilogia As Crônicas dos Kane para vocês. Vamos lá!!! Eu vou fazer uma resenha bem simples, até porque este livro não é um daqueles tão complicados, que temos que fazer uma resenha de 1 metro. Vou tentar resumir o suficiente.







Número de páginas: 445 | Autor: Rick Riordan
Gênero: Fantasia, Mitologia Egípcia
Editora: Intrínseca | Ano: 2010 | 1ª Edição
Original: The Red Pyramid


Sinopse:

Desde a morte de sua mãe, Carter e Sadie viveram perto de estranhos. Enquanto Sadie viveu com os avós, em Londres, seu irmão viajava pelo mundo com seu pai, o egiptólogo brilhante, Dr. Julius Kane.

Uma noite, o Dr. Kane traz os irmãos juntos para uma experiência de “pesquisa” no Museu Britânico, onde ele espera para acertar as coisas para sua família. Ao contrário, ele liberta o deus egípcio Set, que expulsa-lo ao esquecimento e forças das crianças a fugir para salvar suas vidas.

Logo, Sadie e Carter descobre que os deuses do Egito estão acordando e, o pior deles – Set – tem a sua visão sobre o Kanes. Para detê-lo, os irmãos embarcam em uma perigosa viagem em todo o mundo – uma busca que traz os cada vez mais perto da verdade sobre sua família e seus vínculos com uma ordem secreta que existiu desde o tempo dos faraós.


Resenha:

Quem me conhece sabe que em não curti muito a série Percy Jackson e Os Olimpianos do mesmo autor, então eu já comecei a ler esta trilogia com um pé atrás. Será que vai ser a mesma narrativa boba? (Desculpa quem gosta). E não, por mais incrível que pareça, a narrativa não é parecida com a de Percy Jackson. Eu acho que o livro ser uma reprodução de áudio (Sadie e Carter gravam áudios enquanto a história se passa), ajudou muito para eu gostar. Parece que foi outro autor que escreveu. É uma linguagem mais simples e divertida. Eu só tomei coragem para ler esta série graças ao Alexandre do blog Paradise Reading, que não parava de falar nesta série enquanto estava lendo. Eu descobri que sou fã do Rick Riodan agora, mesmo não gostando de P.J. Agora vamos contar um pouco da história.

Carter Kane vive com seu pai, o egiptólogo Julius Kane, os dois viajam o mundo inteiro atrás de novas descobertas. Carter é um garoto que é bem informado sobre mitologia egípcia e tudo que envolve o Egito, seus lendas, deuses, história, etc... Quando sua mãe morreu, ele foi obrigado a se distanciar dos avós por causa de uma ação judicial, e sua vida se resume a viajar de um lado para o outro com seu querido pai. Sadie Kane é uma garota normal, mas ela não tem muitos amigos, criada pelos avós, ela se viu obrigada a se distanciar do pai e do irmão, mas esta distância entre eles tem um motivo relevante, que você só vai descobrir lendo o livro.




Carter Kane
Certo dia, Julius pensa em fazer uma experiência perigosa, para trazer a mãe de Carter e Sadie de volta a vida, mas tudo sai errado, e ele acaba libertando cinco deuses, Hórus, Isis, Niftís, Osíris e Set (o deus do mal). Neste mesmo instante, depois da experiência mal sucedida, aparece um “homem” de fogo e prende Julius, o pai das crianças, em um caixão –sarcófago – e o enterra debaixo da terra. Sadie e Kane ficam desesperados, sem saber onde o pai está preso em um escritório dentro do museu egípcio (onde foi feita a experiência).

No museu chega à polícia, investiga o que aconteceu e vão embora (claro que a polícia nunca iria descobrir o que aconteceu de fato). O tio de Carter e Sadie – Amós – chega ao local, leva as duas crianças dentro de um barco para Paris, na sua mansão. E lá ele explica tudo. Fala que os deuses egípcios realmente existem, e que a família Kane é uma das mais antigas famílias de faraós. Claro que as crianças ficam super. Chocadas com a notícia, quem queria ter sangue de faraó, e também é muito estranho tudo isso. Amós também explica que Set quer destruir o mundo – ou parte dele.



Foto não tirada por mim.


Nesta explicação sobre mitologia, Rick da uma verdadeira aula para os leitores e explica porque Set quer destruir o mundo, fala um pouco da índole de cada um dos deuses, e escreve sobre as histórias que levaram Horús e Isis, se tornarem piores inimigos de Set. E agora que Sadie e Carter sabem toda verdade eles tem uma missão, resgatar e tentar salvar o pai e destruir e aniquilar Set. Alguns deuses vão ajudar os irmãos e outros vão atrapalhar. E tudo isso em dois dias, por causa dos dias do demônio.


Um trecho do livro sobre o que são dias do demônio:

— A deusa do céu, Nut, era casada com o deus da terra, Geb. (…) Geb e Nut queriam ter filhos, mas o rei dos deuses, Rá, rei sol, conhecia aquela profecia ruim sobre um filho de Nut (…) um filho de Geb e Nut que um dia substituiria Rá como rei. Então, quando Rá soube que Nut estava grávida, ficou maluco. Ele a proibiu de ter o filho em qualquer dia ou noite do ano.
Cruzei os braços.

— E daí, ela teve de ficar grávida para sempre? Isso é terrivelmente cruel.
Carter balançou a cabeça.

— Nut encontrou uma solução. Ela propôs um jogo de dados com o deus da lua, Khonsu. Cada vez que Khonsu perdia, tinha de dar a Nut um pouco de sua luz. Ele perdeu tantas vezes que Nut ganhou luar suficiente para criar cinco novos dias, e os colocou no final do ano.

— Ah, pare. — Eu me irritei. — Primeiro, como se pode jogar apostando a lua? E, mesmo que isso fosse possível, como se poderia usar a luz da lua para criar dias extras?

— É uma história! — Carter protestou. — Enfim, o calendário egípcio tinha trezentos e sessenta dias por ano, como são trezentos e sessenta os graus em um círculo. Nut criou cinco dias e os acrescentou ao final do ano, dias que não faziam parte do calendário regular.

— Os Dias do Demônio — deduzi. — Então o mito explica por que o ano tem trezentos e sessenta e cinco dias. E suponho que ela teve seus filhos…

— Durante esses cinco dias — Carter confirmou. — Um filho por dia. (…) Seus nomes eram Osíris…

— Papai estava atrás desse.

— Hórus, Set, Ísis, e hã… — Carter consultou o pergaminho. — Néftis. Eu sempre esqueço essa.

— E o homem de fogo no museu disse que nosso pai havia libertado os cinco.

— Exatamente. E se estavam aprisionados juntos e papai não sabia disso?
Eles nasceram juntos, então, talvez tivessem de ser chamados de volta ao mundo juntos. Acontece que um desses sujeitos, Set, era muito mau. Era o vilão da mitologia egípcia. O deus do mal, do caos e das tempestades no deserto.
Eu me arrepiei.

— É possível que ele tivesse alguma coisa a ver com fogo?
Carter apontou uma das figuras no desenho. O deus tinha cabeça de animal, mas eu não conseguia determinar que animal era aquele: Cachorro? Tamanduá? Coelhinho do mal? O que quer que fosse, seus cabelos e suas roupas eram vermelho-vivo.

— O Lorde Vermelho — concluí.

— Sadie, ainda tem mais — Carter me avisou. — Aqueles cinco dias, os Dias do Demônio, eram dias de má sorte no Egito Antigo. Era preciso tomar cuidado, usar amuleto, e não fazer nada importante ou perigoso nesses dias.
E, no British Museum, papai disse a Set: “ Os Dias do Demônio. Eles o deterão antes que o fim chegue.”

— Não pode estar pensando que ele se referia a nós — respondi. — Nós precisamos deter esse tal Set?
Carter assentiu.

— E se os últimos cinco dias do nosso ano ainda são considerados os Dias do Demônio egípcios… começam em 27 de dezembro, depois de amanhã.




Minha opinião:

A Pirâmide Vermelha mudou minha percepção sobre Rick Riordan, de péssimo escritor a um dos preferidos. Eu amei a narrativa, confesso que demorei um pouco para ler – até porque o livro tem quase quinhentas páginas. O jeito que os personagens falam é muito simples e o livro também não é muito detalhado, o que cansa menos.

O livro é de fácil entendimento, e não tem nenhuma trama profundamente trabalhada. É uma leitura passatempo, é boa e acaba rápido – não no meu caso. É uma leitura muito boa, recomendável para quem gosta ou não de Percy Jackson, até porque não tem nada haver. E para não me falarem mal, eu já falo que eu gosto de Percy Jackson sim, mas a escrita do Rick nos livros de Percy Jackson são um lastima. Melhorou muito de uma série a outra, e estou louco para ler O Trono de Fogo e resenhar para vocês.

Sobre a edição não tem como falar, até porque li no Kindle, mas pelo que vejo nas imagens, e pelo o que conheço da intrínseca, posso garantir que o trabalho está muito bom.


Nota:




Então é isso pessoal, por hoje é só! Comentei para ajudar na divulgação e até a próxima.


Jonathan Freitas

27 comentários:

  1. Olá!

    Nunca li nada do autor, mas por se tratar de mitologia chama minha atenção.
    Que bom que se deu melhor com essa série do autor. Muitas vezes é assim mesmo. Odiamos um livro, mas amamos outro que o mesmo autor escreveu. Como dizem: é uma relação de amor e ódio. Gostei da resenha.

    Abraço

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi!

    Eu sou fã do Rick Riordan e gostei bastante da série Percy Jackson e os Olimpianos.
    Leitura leve e divertida.Talvez você não tenha gostado de PJO por ser bem Juvenil.
    Mas consegui viciar algumas pessoas em leitura através dessa série. rsrs

    Eu tenho o livro a Piramide Vermelha mas ainda não li.
    Como sou fã de mitologias em geral, não duvido de que vá gostar dessa leitura.
    Já gostei da ideia de gravar os audios, imagino que isso deve ajudar a explicar muita coisa na narrativa.
    Assim que aliviar minhas leituras vou ler essa série.

    Beijos,
    Bell

    http://contosdoguerreiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto muito de mitologia no geral. Só não compactuei com PJO.

      Excluir
  3. Olá Jonathan, as vezes costumo dizer que a obra e não o outor é ruim. E nesse caso parece que estou certo hahahaha Ainda não li nada do tio Rick, mas tenho vontade e pela sua resenha acho que vou começar pelas crônicas do Kane, afinal, por ser uma trilogia fica mais fácil de comprar completa e tbm aparentemente é melhor que PJ!!
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Investi mesmo Victor! As Crônicas dos Kane é muito boa! Eu quero a trilogia completa, mais os cu$tos não ajudam muito (risos).

      Excluir
  4. Oieee, eu peguei o Trono de Fogo na biblioteca onde eu fazia curso e comecei a ler, e eu nem sabia que era uma série, depois que eu comecei a ler e o autor sempre falava de coisas que ja tinham acontecido eu pesquisei e descobri que era uma serie, porem eu li o segundo livro sem problemas, o autor explicou a historia de forma concreta e não fiquei perdido, quero muito ler o terceiro livro e saber o que vai acontecer haha, abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom ler o primeiro, para entender melhor a história.

      Excluir
  5. Eu AMEI essa trilogia, eu me via soltando diversas risadas rs.
    A narrativa do Rick Riordan é bem despretenciosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, o Rick não leva a série essa coisa chamada "detalhes".

      Excluir
  6. Olá,
    Temos praticamente a mesma opinião sobre Rick Riordan. Li Percy Jackson e o Ladrão de Raios e não consegui gostar da escrita do autor. A história também já tinha me irritado um pouco e então eu nem quis ler o resto. Muitos amigos meus falam pra eu ler a nova série sobre os olimpianos, mas tenho trauma do Rick. Mas, se a escrita deste parece realmente de um "novo" Rick, quem sabe eu dê uma chance para esta trilogia. Gosto dessa mitologia tmb!

    Abraços!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar de não ter gostado muito de Percy Jackson e Os Olimpianos, quero muito ler os "Heróis do Olimpo".

      Excluir
  7. Olá Jonathan!
    Achei muito boa a sua resenha! Eu conheço o autor dos livros do Percy - que eu adoro!
    Por isso já concordo com vc sobre a escrita gostosa e fluída do Autor!
    Bem curiosa para ler esses livros!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que gostou da resenha <3
      É, como eu disse na resenha, não gostei de PJO, mas adorei este. Já que você gosta de Percy Jackson, vai adorar "As Crônicas dos Kane."

      Excluir
  8. Não li a série Percy Jackson, então não sei o que acho da sua opinião sobre ela... espero discordar, já que comprei o box e pretendo ler logo! rs...

    Mas que bom que essa outra série te agradou! Acho que todo autor merece uma segunda chance. =)

    Que legal as personagens gravarem áudios no decorrer da história, acho que isso vai ser um ponto que me fará gostar também. E se a linguagem dessa série é mais simples e divertida, de repente me agradará mais. Vamos ver...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você descorde também, se não irá gastar dinheiro atoa.

      Excluir
  9. Adoro o tio Rick ele é um escritor fabuloso. Li toda a série do Percy e amei os livros. Ainda não li esse, mas imagino que seja uma aventura incrível e como adoro mitologia em geral tenho certeza que vou amar quando eu ler.
    O tio Rick tem o dom de envolver o leitor ele cria um mundo tão fantástico qu queremos fazer parte dele, né?

    Bjs
    Aline Lima
    http://alinenerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, realmente é uma aventura incrível e quero ler logo a continuação :)

      Excluir
  10. Oi Jonathan,
    tudo bem?
    Eu adoro mitologia, adoro histórias que envolvam o Egito, os mitos. Nem preciso dizer que adorei o filme A Múmia!!! Eu sou fã do Rick sem nunca ter lido nada dele, não sei explicar. Tenho certeza de que irei adorar essa coleção, até mais do que a série do Percy. Imagine, estar vivendo essas aventuras? Não seria o máximo???!!!
    Beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viver estas aventuras ao lado de Sadie e Kane, ou até mesmo de Percy, Annabeth e Grover seriam o máximo!!!

      Excluir
  11. Eu não li nada do Rick Riordan e até me surpreendi quando você disse que Percy tem uma história boba, todos falam tão bem rsrsrs.
    Que bom que pelo menos o autor conseguiu te conquistar nessa nova série. Eu entendo bem sua relação de amor e ódio com o autor, também tenho autores com essa relação.
    Como eu sou fã de mitologia, acredito que vou gostar dessa história.

    Até mais.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As crônicas dos Kane também é uma história boba, mas simplesmente amei. Os personagens, acontecimentos, tudo ♥

      Excluir
  12. Eu nunca li nada do Rick Riordan mas MORRO de vontade de ler TUDO, porque só escuto elogios. Fiquei impressionadíssima quando voce falou que não gostou da narrativa de Percy, acho que foi a primeira critica que ouvi sobre essa série na vida. Ainda assim tenho muita vontade de ler, mas que bom que o autor se mostrou flexível e criou uma narrativa diferente de Percy. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, a narrativa mudo, porque a impressão que passa é como se Carter e Sadie estivessem falando com a gente, tipo face a face. Muito legal!

      Excluir
  13. Nossa Jonathan, acho meio pesado vc achar o Rick Riordan péssimo autor, até pq se ele fosse os livros dele não fariam tanto sucesso né?! Tanto que vc gostou das Cronicas dos Kane, o que mostra que temos que ter cuidado antes de criticar um autor best-seller.
    Enfim, feliz que tenha gostado dessa saga, eu amei assim como amei Percy Jackson e Os Heróis do Olimpo.


    Beijos
    Débora - Clube das 6
    http://www.clubedas6.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu falei que ele era um péssimo autor. A narrativa dele é péssima de PJO.

      Excluir
  14. Sou doida pra ler! Confesso que ainda não li PJO, mas sempre quis ler os Kane! Rs! Beijo! Seguindo o blog! Gostei mt!
    http://mygirlyandbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir