sábado, 18 de janeiro de 2014

#78 | The Bell Jar - Sylvia Plath

Oi , Pessoal, como vocês estão?
Durante a Maratona Literária eu fiz uma meta com os livros que eu ainda não  tinha lido e estavam na minha estante, e um desses livros era The Bell Jar, ou como saiu em português, A Redoma de Vidro. Quando comecei a Redoma de Vidro percebi que eu fui muito besta por não ter lido esse livro antes, porque ele é tão bom, mas tão bom que dá vontade de relê-lo todos os dias, até decorá-lo! :D

Sinopse:


A vulnerable young girl wins a dream assignment on a big-time New York fashion magazine and finds herself plunged into a nightmare. An autobiographical account of Sylvia Plaths own mental breakdown and suicide attempt, The Bell Jar is more than a confessional novel, it is a comic but painful statement of what happens to a woman's aspirations in a society that refuses to take them seriously... a society that expects electroshock to cure the despair of a sensitive, questioning young artist whose search for identity becomes a terrifying descent toward madness.








Resenha:


A escrita da Sylvia Plath é super perfeita, ela consegue tomar todo domínio do livro com sua escrita deliciosa, fazendo com que o leitor esqueça tudo que está a seu redor e só prestar atenção no que ela está falando, ou melhor, no que a Esther Greenwood está falando. The Bell Jar, é como se fosse uma biografia da Sylvia Plath só que com nomes de pessoas/personagens diferentes do seu convívio.

Este é o único romance da poetisa, e ela sempre considerou o Redoma de Vidro um livro não muito bom, ela achava que sempre tinha algo errado no livro. Ela meio que falava que era um teste para ver se ela prestava para escrever romances, e tal. É tanto que o livro só foi publicado na Inglaterra após a morte da Sylvia.

A Esther Greenwood é uma menina muito estudiosa, conseguiu bolsa de estudo com muito esforço em universidades muito bacanas, sempre ganhava muitos prêmios de competição de redação e coisas do tipo. E um desses prêmios que Esther ganhou um estagio de 1 mês em uma super revista de Nova York, e também ganhou uma quantia em dinheiro para poder se sustentar lá.

Essa revista que ela foi trabalhar era muito chique, se tratava mais sobre assuntos femininos, e a Esther fazia resenhas para publicar nessa revista. Então, ela sempre recebia muitas amostras grátis, produtos de qualidade, tudo puro glamour. Tudo que estava acontecendo com ela naquele momento era bem diferente de sua verdadeira realidade.

Esther sempre se esforçava muito, mas tinha uma amiga chamada Doreen, que conseguia influenciá-la basicamente em tudo. Me lembro de uma cena no livro que a Esther está fazendo uma resenha – bem tarde da noite - e está se dedicando muuuito, aí a sua amiga  Doreen fala que é para ela relaxar mais, que o chefão da revista não iria ver nada naquela hora da noite, e meio que a Esther para e faz o que a Doreen diz. Nesse momento eu não sabia se ficava com mais raiva da Doreen, ou da Esther que fez o que a amiga queria.

Até então, é quase impossível o leitor perceber que está acontecendo alguma coisa de errado com a Esther, porque você vai achando tudo tão normal, o leitor pode perceber que ela evolui, basicamente só isso. Na verdade, o leitor só consegue perceber tudo que está por vir  se parar e pensar do que aconteceu no inicio do livro e o  que está acontecendo na parte em que está, porque você percebe a Esther vem de baixo, aí vai até o topo da fama ( na sua cabeça), até que ela desce muito mais do que de onde ela veio.

Tudo  é meio estranho no inicio, porque vemos a Esther achando que está tudo bem consigo e de repente percebendo que não está bem, caindo completamente. Porque você acompanhou aquela garota normal, cheia de regras, decidida, ficando maluca de repente. E o pior, é que ela só pensa em morrer, em como morrer, e ainda por cima, ela tenta se matar e não tem resultado, e tenta outras vezes até dar certo.

Em nenhum momento do livro, eu achei que a própria personagem iria perceber que estava ficando louca, mas eu estava enganado. E eu adorei ser enganado pela Sylvia, porque a Esther consegue perceber que tem algo de errado com ela, e não tenta mudar nada. Só quer resolver tudo de uma vez!

No meu ponto de vista, acho que o final do Bell Jar não poderia ser melhor. Quando li o final do livro fiquei bobo comigo mesmo, por não ter conseguido adivinhar o final, mas posso dizer que fiquei feliz com o que aconteceu. Com certeza é um dos livros que mais me surpreendi, e por esse motivo virou um dos meus livros favoritos.

Após terminar esse livro, percebi que foi uma das melhores leituras que já fiz na minha vida. A escrita da Sylvia Plath é perfeita, e eu sinto muito não entender muito sobre poemas, porque a Sylvia têm outros livros com seus poemas, como Ariel, que é um dos seus livros mais famosos e parece ser muito bom. Já andei dando uma pesquisada na internet para saber se há uma biografia da Sylvia Plath, e achei uma, mas eu não muito boa por isso nem vou terminar de lê-la.

Bom, como já deu para perceber li o livro em inglês e adorei, porque mesmo sendo paperback achei a edição super linda. A diagramação está ótima, tem um espaçamento bem legal, as folhas são um pouco escuras, e no inicio do livro tem um Foreword bem legal escrito pelo Frances McCullough.

Nota:


Bom, aí fica a dica de um ótimo livro!

Att,

Lazaro.

25 comentários:

  1. Lazaro não conhece o livro e muito menos a autora, mas achei legal a parte que você fala que ela era insegura e usou o livro para testa se era capas de escrever outro gênero, pelo que eu entende o livro fala da Esther Greenwood e de como a vida dela mudou muito ao longo da jornada. Parecer ser um livro bem legal.

    http://loucaescrivaninha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bom?
      Que bom, que pela minha resenha eu pude transmitir um pouco do que a Sylvia Plath quer nos passar no Redoma de Vidro.
      Você entendeu corretame, o livro está aí para mostrar as mudanças que a Esther teve durante sua vida, ou pelo menos uma parte de sua vida.

      Um abraço. ;)

      Excluir
  2. eu não sabia nada sobre esse livro. Achei um máximo ser "meio que uma biografia" da autora... hehe... E puxa, porque será que só foi publicado após a morte dela? será que ela achava que não tinha passado no teste para escrever um romance? Pelo que você escreveu, se ela pensava assim, acho que estava enganada, né? Eu também não entendo muito (quase nada) sobre poemas, então se eu decidir ler algo da autora com certeza será esse livro.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ju!
      Muita gente não conhece muito sobre o livro ou a autora, mas quando você começa a pesquisar um pouco sobre os dois termina se surpreendendo. A história da Sylvia Plath é basicamente esse livro, e se você se emocionar com o livro, com certeza irá se emocionar com a história da vida de Sylvia Plath... Espero que quando o livro venha para o Brasil você leia, garanto que você não irá se arrepender!

      Um abraço. ;)

      Excluir
  3. Oi Lázaro, tudo bem???
    Gostaria de te agradecer a visita em meu blog... gostei muito, volte sempre que puder e quiser.
    Adorei a sua resenha, ela foi bem explicativa e concludente, tanto que coloquei esse livro (em português rs) no meu skoob.
    Eu fiquei super curiosa para saber como foi a vida dessa protagonista em seus altos e baixos... é bem o tipo de livro que gosto de ler... de verdade.. me encantei... e achei a capa desse livro melhor do que a brasileira... Xero!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diana!
      Fico muito feliz em saber que você gostou da resenha que fiz, e que botou no Skoob como futura leitura. :)
      Tenho uma boa notica para você e para as outras pessoas que estão loucas para ler esse livro. Fiquei sabendo que uma editora brasileira está traduzindo o livro novamente, já que há uma grande quantidade de pessoas querendo ler. Quando sair em português tente comprar, garanto que você vai gostar muito da leitura!

      Um abraço. ;)

      Excluir
    2. Nossaaaa uma ótima notícia viu... vou aguardar ansiosa rs :)

      Excluir
  4. Oieee :)
    Não conhecia o livro, gostei bastante da forma que escreveu, atê ria aqui, livro safadinhoo conseguiu te enganar rsrs creio que fará igual comigo ou não. Kkk
    Fiquei curiosa agora!

    Beliscões da Máh♥
    Cantinho da Máh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maah!
      O livro é surpeendente, espero que algum dia você leia e goste, é um doa melhores livros que já li em toda minha vida.

      Um abraço. ;)

      Excluir
  5. Quando vi o título da resenha sabia que conhecia autora de algum lugar, então quando vc disse da tradução lembrei q é o livro citado em o Lado Bom da Vida e desde que li tenho vontade de comprá-lo. Sou burro do inglês e nem me arrisco :'(
    Adorei a resenha
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vitor!
      Após você falar que o livro é dito no Lado bom da vida, me lembrei que um dia antes de ler The Bell Jar eu li O lado bom da vida, e não gostei nem um pouco do que o Pat disse! rs
      Quando o livro lançar em português é para você ler!!! rs

      Um abraço. ;)

      Excluir
  6. Oi, eu nunca li nada dessa escritora, mas a maneira que vc comentou sobre a escrita dela me fez ter vontade de conhecer. Adoro esses livros que nos surpreendem no final. Ah, e parabéns por ter lido em inglês. Beijinhos http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marli!
      Eu conheci a autora a parti de seus poemas mais famosos, mas logo que soube que ela tinha um livro parti para o seu romance, porque é muito bom. Espero que quando lançar em português você compre, e ame tanto quanto eu!

      Um abraço. ;)

      Excluir
  7. Lázaro,

    Amei a resenha comunica sem revelar muito e você nos apresenta a autora de uma forma que realmente dá vontade conhece-la. É impressionante como existem alguns autores/artistas que ficam mais conhecidos depois de sua morte, coloco isto em decorrência do que você escreveu, que a Sylvia ficou mais conhecida a partir deste livro.

    Fiquei muito interessada em mergulhar na história ou estória como disfarce da própria história da autora. Aguardarei ansiosa.

    Bjs
    Tânia Bueno
    http://facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tania!
      Que bom que gostou da resenha, e ficou interessada na autora e tudo mais. Espero que goste bastante do livro. Quando comprar e ler, faça a resenha! \o/

      Um abraço. ;)

      Excluir
  8. Oie, nunca tinha ouvido falar deste livro, mas gostei do nome e apesar da capa não ser muito linda, gostei quando vc disse que a escrita da autora é boa, com certeza um livro bem escrito é outra coisa haha, fiquei com vontade de ler, Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gustavo!
      Tenho que te falar que achei essa capa bem bonita, porque se você pegar qualquer outra capa não será melhor ( na minh opinião). Espero que a edição brasileira seja ainda mais bonita e bem feita. Quando lançar compre, acho que você irá gostar! ;)

      Excluir
  9. Já tinha visto o título do livro pelo Goodreads, mas não tinha parado aina para ler algo sobre (mesmo porque eu não ia entender nada, porque tava em inglês haha). Mas jurava que não tinha nada a ver com "romance". Fiquei pasma, ainda mais que pelo que tu disse, a protagonista dá a entender que ela está ficando louca.

    Parabéns!

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pamela!
      O livro como já deu para perceber é ótimo, mas eu qiero lhe falar uma coisa. O "romance" que estou falando se refere a uma estória, e não, a uma estória de amor. rsrs
      Espero que um dia você leia, acjo ue irás gostar bastante! ;)

      Excluir
  10. Oi Lázaro.
    O bacana dessas maratonas é quando nos dá a possibilidade de diminuir a listinha de leituras.
    Nossa eu fiquei bem curiosa pra saber o que aconteceu com Esther que a levou ao topo da fama, e depois pra baixo do tapete.
    Uma coisa que não me agrada são personagens influenciáveis que se deixam levar pelas melhores amigas, já li muito disso, e me irritou.
    Mas fiquei muito curiosa pra saber mais detalhes sobre a história de Esther, já que você quase não fez revelações na resenha rsrsrs.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  11. Oi, Paty!
    Que bom que gostou da resenha, ou melhor, do livro! Quanto as revelações sobre a Esther eu preferi não me aprofundar muito, até porquê nem mesmo a autora revela tanto assim. E também, se eu falasse um pouco mais poderia sair um spoiler sem eu perceber! rsrs ;)

    ResponderExcluir
  12. Oi Lazaro!
    Poxa que resenha legal! Primeiro que esse livro foi novidade, não li nada da autora e nem a conhecia, mas fiquei feliz de saber que você gostou da escrita, e achei super interessante essa questão da loucura que é abordado! Achei bem legal e eu leria! Só não posso ler em inglês como você!
    Beijos e Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  13. Sua resenha me deixou sem fôlego, Lazaro! Parabéns... Pela capa do livro, não havia nutrido expectativas, mas confesso ter amado o enredo contado pela sua resenha! Já irei colocar o livro agora no meu skoob e marcar como desejado!
    xoxo

    ResponderExcluir
  14. Sempre li/ouvi maravilhas a respeito de A Redoma de Vidro. Confesso que não sei muito sobre Plath, mas mesmo assim tenho uma vontade imensa de ler esse livro, principalmente por ser autobiográfico e bastante psicológico. É um dos livros na minha listinha de "tenho que ler um dia".

    Um beijo, Livro Lab

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Eu não conheço o livro e nem a autora, pude ver na sua resenha como você gostou, mas fiquei com o pé atrás pois não sou muito fã de autobiografia, fujo um pouco desse tipo de leitura, para que gosta será uma leitura bem aproveitada.
    Beijinhos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir