quarta-feira, 20 de novembro de 2013

#68 | Histórias do amanhã - as cidades submersas - Jamila Mafra

Olá meus queridos blogueiros e leitores, como vocês estão?
Bom, hoje vim trazer a resenha de um ótimo livro nacional, da nossa querida autora parceira, Jamila Mafra. A Jamila, foi muito legal comigo desde a primeira vez que nos falamos, e assim que soube que era uma autora perguntei a ela se ela não queria me mandar o seu livro para eu conhecer um pouco mais sobre a história que ela tinha me falado, e principalmente, eu queria saber o porquê das pessoas falarem tão bem dos seus livros. Enfim, vejam o que eu achei do primeiro livro que li dela.

Sinopse:                    

Esta obra é o começo fantástico e emocionante de uma narrativa sobre o futuro dos seres humanos. Seis contos e diversos personagens que viverão neste livro experiências incríveis tanto neste mundo quanto em outros planetas. A vida na Terra e também fora dela nunca foi tão desafiadora quanto agora. O futuro chegou e é preciso que decidamos o que faremos com o mundo daqui por diante. Histórias e fatos futuros narrados de um modo esplendoroso , e que certamente convidam todos à uma profunda reflexão sobre a existência em toda a sua extensão. Este planeta não é e nunca será o mesmo, assim também é com seus habitantes. Histórias Do Amanhã - As Cidades Submersas é mais que uma obra de ficção, é simplesmente o prelúdio do porvir.





Resenha:

Logo no começo da história ficamos por dentro de onde se passará a história e quando, e podemos perceber que a história se passará em um futuro bastante distante, mais distante do que você pode pensar,  pode botar distante nisso.

No século XXIII d.C  uma garota chamada Galaxy começa a escrever no seu diário, nos contando um pouquinho de tudo, e principalmente, como é viver sobre as cidades submersas, engolidas pelas águas do mar. De modo em que  não chega ser cansativo e nem pesado, ela descreve tudo com simplicidade e harmonia, de um modo muito doce e delicioso de se ler.

A Galaxy escreve muitas coisas em seu diário, mas praticamente tudo que ela escreve gira em prol de como é a sociedade, nos contando seus desejos para melhorá-la, tudo que ela quer/tenta fazer em um lugar muito diferente do que vivemos hoje, em um mundo que valoriza muito mais as coisas fúteis do que o verdadeiro  bem estar da sociedade. A melhor coisa é que ela não escreve diretamente isso, ela conta um pouco sobre o seu dia-a-dia e disso tiramos o que ela tenta nos passar.

Posso dizer que o conto que eu mais gostei foi o jovem robô androide, Brian, que tinha sido feito para ser o que era antes: uma simples máquina para testes que só recebia muitas ordens, até conhecer Tayli. A Tayli, é uma pessoa muito simples e boa, que nem tinha ideia que o Brian é um robô. Brian, no decorrer do livro, aprende basicamente o que é amar e isso termina mudando um pouco sua vida, até porque quando ele foi feito não tinha sido programado para esse tipo de sentimento, até porque robôs não têm sentimentos.

Durante a leitura também somos apresentados a simples Artemis, uma pobre garota paulistana, que depois de morar muito tempo aqui na terra fica muito cansada de tudo que acontece aqui, todas as injustiças, decepções, e termina indo embora daqui.  Tudo isso também porque com o passar dos anos ela foi se cansando de ser chamada de maluca,  até que finalmente seu desejo é realizado.  Para você saber para onde exatamente a Artemis foi você terá que ler o livro, e principalmente de como ela foi para esse outro lugar!

Bom, o livro não para por aqui. No decorrer das páginas somos abordados por vários outros personagens com o propósito de nos mostrar um pouco mais de como será o futuro mais para frente sem precisar exagerar, contando coisas que sabemos que é praticamente possível de se acontecer, nos mostrando sentimentos sinceros de pessoas que estão sofrendo por morar num mundo que se não olhar direito pode ser incrível, mas se olharmos da maneira corretas iremos ver que será um futuro não muito feliz. Tudo que somos apresentados é muito leve, e as situações que os personagens estão vivendo que irão nos mostrar à esses sentimentos, portanto, ESSE LIVRO NÃO TEM NADA A VER COMUM LIVRO DE “AUTO-AJUDA”.

Para finalizar, posso lhe falar que são seis pequenos contos e inúmeros personagens que nos mostrarão suas experiências incríveis em um “mundo novo”, quantos em outros planetas, sem deixar de serem engraçados e divertidos, são tão legais que é difícil de escolher o seu conto favorito, ou ainda pior, o seu personagem favorito.

A edição tá bem simples, com orelhas, páginas brancas,  capa legal...  é, está bem legal para um livro de 88 páginas.

Nota:

Autora:


Jamila Mafra nasceu na cidade de Guarujá, São Paulo – Brasil, em 07 de abril de 1987,lugar onde cresceu até os 12 anos.Filha de um casal de atores de teatro e dramaturgos, a escritora esteve sempre em contato com a literatura e a arte em geral desde muito cedo.






Espero que tenham gostado!

Att,
Lazaro.







2 comentários:

  1. Apesar de ser tão curtinho o livro parece bem envolvente... Gostei da resenha!

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir