terça-feira, 15 de outubro de 2013

#62 | O Confronto - L. J. Smith

Olá meus queridos blogueiros e leitores, como estão?
Hoje vim aqui para mostrar a vocês o que eu achei sobre: O confronto, que é o segundo volume da série Diários de um Vampiro, da L. J. Smith. Bom, a leitura continua facílima, que  sinceramente... Confiram minha resenha, assim saberão o que eu achei sobre o segundo livro dessa série.

Sinopse:

Por mais encantador que parecesse, Damon era perigoso, quase além da imaginação. Aquele corpo gracioso e sensual era dez vezes mais forte do que um corpo humano. Aqueles olhos escuros indolentes eram adaptados para enxergar perfeitamente à noite. A mão de dedos longos que a puxaram para o telhado podia se mover com uma velocidade inacreditável. E, o mais perturbador de tudo, a mente dele era mente de um assassino. Um predador.
Ela podia sentir isso sob a superfície de Damon. Ele era diferente de um ser humano. Tinha vivido por tanto tempo caçando e matando que se esquecera de qualquer outra maneira de viver. E ele gostava disso, não reprimia sua natureza, como fazia Stefan, mas se rejubilava nela. Ele não tinha moral nem consciência e ela estava presa ali, com este homem, no meio da noite.




Resenha:

Como já deu para perceber, o Confronto é o segundo volume da série Diários de um vampiro, então com toda certeza do mundo, conterão vários spoilers do primeiro livro, O Despertar (Resenha ).
Pode se dizer que O Confronto é um pouco melhor que o Despertar, mas não chega a ser um livro perfeito, longe disso! Nele, Elena muda um pouco, deixa de ser aquela garota super ridícula, que se acha a bonitona, fútil, cujo o maior problema é mostrar a  todo o colégio que pode ter o garoto que quiser e quando quiser. A Elena Gilbert, aos poucos vai entrando em uma verdadeira realidade e, amadurecendo aos poucos, até porque seus problemas com seres sobrenaturais só vão aumentando.
Após algumas participações em O Despertar, Damon Salvatore entra realmente em ação, sendo ele,  não totalmente, o vilão da estória. Damon, sempre está contribuindo para que os problemas da Elena só aumentem. No final de O Despertar, ficamos sabendo que o Stefan foi acusado de ter matado o professor Tanner e,  de repente desapareceu. Com tudo acontecendo, Elena ainda confiava muito no Stefan, ela sabia que não poderia ter sido ele quem matou o professor deles. Então, Elena vai até o cemitério e clama por Damon, que “misteriosamente” aparece para a garota.
Então, Elena conseguiu o que tanto desejava; Stefan é todo seu. Mas como a autora gosta de enrolar muito, ela faz com que a semelhança  de Elena com a Katherine seja uma coisa irresistível também para o Damon.
Sem nenhuma dúvida, a Bonnie é minha personagem favorita de toda série.  Não por ela ser doce, pura, gentil, e sim,  por ela  ser a personagem mais normal de todos. Ela sempre está presente nas melhores partes do livro, nesse livro ela tem mais direito de mostrar mais seus poderes, e nesse volume ela deixa de ser aquela garotinha chatinha. Ela com certeza ganhou um papel melhor nesse livro.

Não posso dizer que nesse volume a autora superou todas as minhas expectativas, porque seria mentira, mas acho que melhorou um pouco, tanto a estória como a escrita da autora ficam mais firmes. Os personagens estão mais confiantes, sendo um pouco mais determinados. Mas nada disso chega ser perfeito, simplesmente melhoraram.
Achei a edição muito ruim – até porque minha edição é econômica –, e vou falar uma coisa: AS EDIÇÕES ECONÔMICAS DA EDITORA GALERA RECORD SÃO UM LIXO! A capa é super mole – tão mole que pode enrolar o livro –, sem orelhas, papel muito fino – quase transparente – , diagramação horrível, e com vários erros ortográficos. O livro é composto por páginas do diário da Elena, que são super bobões. No inicio de cada capítulo há um número referente a ordem dele ( ex: capítulo 1, 2, 3...), sempre que há cartas que a Elena escreve a letra muda, e no inicio de cada página tem o nome da autora ou do livro juntamente com a numeração dela.
A nota poderia ser um pouco maior, mas preferi dar essa:


Autora:



Lisa Jane Smith, mais conhecida pela abreviação L. J. Smith, é uma escritora americana que vive na Califórnia. Seus livros de literatura jovem/adulta e combinam uma infinidade de gêneros, incluindo o horror, ficção científica, fantasia e romance. Sua série de livros mais famosa é The Vampire Diaries, que foi recentemente transformada em uma série televisiva pela The CW Television Network.








Bom, espero que tenham gostado da resenha, me desculpem pelo desabafo, essa é minha opinião sobre o livro. Deixe suas dúvidas nos comentários, assim que eu tiver tempo venho aqui e respondo. Visitem o Orelha de Livro !

Att,


Lazaro.

3 comentários:

  1. Poxa, que pena que não gostou! Não gosto muito de histórias de vampiros, então não leria o livro...

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isabela, tudo bom?
      É uma pena mesmo... Eu também não curto essas histórias sobre vampiros, mas como já tenho os 4 primeiros livros dessa saga decidi dar uma chance, mas eu não esperava que os livros fossem tão ruins.

      Beijos! ;)

      Excluir
  2. Olá Lazaro, eu tbm não gosto de Diários de Vampiro, já li porém passa longe de ser um bom livro, acredito que é o único livro que foi superado pela sua versão da TV, pois a série essa sim é uma obra prima!
    Bjos

    Blog Relíquias

    ResponderExcluir